quarta-feira , 16 agosto 2017

Home » Blog » Destruir para criar, mas sem vandalizar

Destruir para criar, mas sem vandalizar

Publicado Em: 16/09/2010 10:00



As esculturas antes da pixação (Sidney Arakaki)

Temos uma boa chance de mostrar um grande benefício que o skate pode trazer à sociedade. As esculturas skatáveis do projeto “Transfer” foram montadas numa conhecida praça habitada por usuários de drogas, numa região nobre do centro da cidade. Apesar de serem de concreto, o plano inicial é que as obras fiquem disponíveis até o dia 11 de outubro. Mas se os skatistas mostrarem que estão cuidando bem do lugar, podemos merecer tê-las definitivamente. E mais, imagina os argumentos que teremos para conquistar outros picos pelo Brasil. Como o Lucas Pexão, curador da Transfer, resumiu direto e reto, “Fortalece a integração com a sociedade”.

De alguma forma, todos podemos contribuir. Desde não acumular lixo na praça, respeitar os pedestres e frequentar direto, espantando o movimento de drogas. No último sábado, na festa de inauguração, tirando o forte cheiro de fezes e urina, os skatistas dominaram o pico e atraíram coisas boas. Domingo, vazia, as obras já estavam pixadas e o movimento do maldito crack estava de volta.


Ambiente familiar na inauguração (Sidney Arakaki)


Onde geralmente há usuários de drogas, (Sidney Arakaki)

Destruir para criar, mas sem vandalizar Reviewed by on . As esculturas antes da pixação (Sidney Arakaki)Temos uma boa chance de mostrar um grande benefício que o skate pode trazer à sociedade. As esculturas skatáveis As esculturas antes da pixação (Sidney Arakaki)Temos uma boa chance de mostrar um grande benefício que o skate pode trazer à sociedade. As esculturas skatáveis Rating:
asfalto-01
Voltar ao Topo