quinta-feira , 17 agosto 2017

Home » Blog » Campanha Nike SB Custom Series Brasil 3

Campanha Nike SB Custom Series Brasil 3

Publicado Em: 12/11/2008 08:29


Publicidade na internet com qualidade são raríssimas exceções no Brasil. Ainda mais entre as marcas de skate. Tem muitos sites ridículos, que prestam simplesmente pra auto-destruir a marca. Ao invés de pagar um profissional competente, preferem deixar o ‘designer’ na mão de um ‘design’, que é vizinho do primo do mecânico da cunhada de um cara que conheceu na fila do banco, em troca de banners.
A nova campanha da Nike SB mais uma vez surpreendeu. Ela promove o fechamento da trilogia Custom Series Brasil. Essa coleção foi inspirada na música, e para a campanha, foi criada até trilha sonora. O produtor não podia ser outro, senão Fabio Luiz, As Know As, primo do Partedois.
No http://www.playcustomseries3.com.br/ tem mp3 e ringtone pra baixar, um vídeo muito legal, que passa um conceito positivo dos produtos.

Olha que legal o que o Fabio escreveu sobre o trabalho no blog dele. E clica nos nomes das músicas pra baixar os arquivos.

“O tema principal da série é a música. Por ser skatista/músico e conhecer toda a equipe por mais de uma década (tente duas), recebi o convite para criar a trilha para cada um dos modelos. Parte do processo tinha a ver com a memória afetiva, com os sons que cada um ouvia nas sessões, mas fui surpreendido pelo input de cada um dos três. Achei que o Fabio Cristiano pediria um som meu de mixtape, ou pediria pra rimar numa base minha (Como fez na faixa escondida do meu primeiro álbum). Achei que o Gerdal pediria pra eu remixar algo do Mobb Deep, na real achava que o Gordo pediria a mesma coisa. Conheci os dois na época do Hell On Earth, então fiquei pensando nisso antes das primeiras reuniões na Kultur.
O resultado é o acúmulo dos sons que cada um ouviu em cima do skate até agora. Dos tempos do Walkman® até os iPods®, até desencaxotei um cassete player antigão que comprei com o Fabio em ’95. O vendedor da Circuit City insistia em dizer Lewis e não Luiz enquanto pegava meus dados para nota fiscal… Fast Forward, pois estou com sono. Contei com Vander (Atelier) na gravação das mil e uma peças de percussão do Beto Repinique para “O Código de Hamurabi”, então preciso agradecer publicamente pelas tardes e madrugadas mixando o mesmo boom, pam 100 vezes. Valeu Vander, agora podemos terminar o álbum. Peguei samples de guitarra do Secreto para montar o tema do Gerdal, uh, Rodrigo Petersen, e entortei umas cordas que tinha num HD pra montar o tema do Gordo. Mais uma missão cumprida, Atelier Style. Obrigado, Nike SB, Kultur, Vander, Roger, Newton, Beto Repinique, Suiss, Secreto, Alex, Gugu, Chupeta, Gerdal e Gordo. Sábado is we em Curita.

O Código de Hamurabi (Song#1: Fabio Cristiano) 2’37”
Esse tema representa a figura mística de Shamash, deus do sol. Quem conhece o Fabio sabe que a energia que emana do menino não é pouca. Shamash também é conhecido como deus-sol da Babilônia. Construí a batida imaginando um rolê de Shamash com Fabio pelas ruas de SP. Dei o nome de “O Código de Hamurabi” por saber que existem leis rígidas entre o Fabio e seu skate, há um nível de comunicação incomum entre os dois. No código, Hamurabi conta com a ajuda do deus-sol para fazer justiça. Aqui o som simboliza a aliança entre o Sol e um homem livre. Tudo magnificamente marcado pela participação especial de Beto Repinique.

A Pilha Alcalina (Song#2: Cezar Gordo) 2’17”
Pilhas alcalinas sempre fizeram a alegria de skatistas pelo mundo. Os iPods tem baterias internas, mas nos anos 90, para assegurarmos que teríamos música por toda a sessão, comprávamos pilhas alcalinas para energizar walkman e CD Player. Se me lembro bem, uma das minhas primeiras conversas com Gordo tinha a ver com isso. Ele estava com Chaves num estacionamento na Hawthorne (Torrance, CA), e eu voltava de uma loja de discos. Nem sei se ele lembra, mas eu tinha comprado um super pack de pilhas alcalinas, e o moleque não parava de andar de jeito nenhum.

A Recordação (Song#3: Rodrigo Petersen) 2’56”
Perdemos um grande amigo e DJ em setembro. Quando comecei a pensar no tema do Gerdal nos falamos, e ele expressou a vontade de homenagear o DJ Primo de alguma forma. Ambos são de Curitiba, eram amigos… Pensei num tema leve que representasse a calma do Primo nos toca-discos e a leveza do estilo de skate do Rodrigo. Uni à isso o peso da bateria do Vander Carneiro, um dos caras que ajudou a definir a plástica do Rap Nacional. Missão cumprida.

Todas as campanhas da Nike SB foram muito boas, mas essa superou.

Enquanto isso, lá fora, ‘nagringa’, quem lançou site foi a Cons, vulgo Converse Skateboarding. E a Gravis atualizou a página com o novo membro da dupla de dois. O Dylan Rieder é o parceiro do Arto Saari.

Campanha Nike SB Custom Series Brasil 3 Reviewed by on . Publicidade na internet com qualidade são raríssimas exceções no Brasil. Ainda mais entre as marcas de skate. Tem muitos sites ridículos, que prestam simplesmen Publicidade na internet com qualidade são raríssimas exceções no Brasil. Ainda mais entre as marcas de skate. Tem muitos sites ridículos, que prestam simplesmen Rating:
asfalto-01
Voltar ao Topo